e-Social
Junho 5, 2019

O consumo excessivo de álcool, bem como de outras drogas, tem um efeito típico sobre o organismo: precisa-se de doses cada vez maiores para se obter o mesmo efeito orgânico, o que leva, mais cedo ou mais tarde, à dependência. No caso do álcool, a dependência instalada é chamada de alcoolismo.

O Ministério da Saúde traz algumas definições importantes de termos como: Alcoolismo: significa dependência do álcool e/ou os problemas relacionados ao consumo de bebidas alcoólicas; Alcoolista: este termo refere-se tanto aos bebedores-problema quanto aos dependentes do álcool. Ainda que o termo alcoolista e alcoólatra possam ter o mesmo significado, dá-se preferência ao termo alcoolista. Apesar de ser aceito pela sociedade, o álcool oferece uma série de perigos tanto para quem o consome quanto para as pessoas que estão próximas.

Por essa razão o consumo abusivo de álcool é uma questão de saúde pública. Parte dos acidentes de trânsito (Os acidentes provocados pelos condutores embriagados são presença frequente e marcante nas estatísticas de trânsito. É a principal causa pela morte de jovens brasileiros, entre 18 e 35 anos. Devido a muitas mortes de trânsito, podendo ter como punição a detenção de até três anos, multa gravíssima, e até mesmo perder o direito de dirigir), comportamentos antissociais, violência doméstica, ruptura de relacionamentos e problemas no trabalho são provenientes do uso nocivo de álcool.

O alcoolismo implica no aumento do risco para várias complicações de saúde, como doenças do fígado( sendo que pelo SUS (Sistema Único de Saúde) o indivíduo que adquiri doenças em consequências do uso abusivo do álcool não tem direito a transplante do órgão danificado ), problemas gastrointestinais, pancreatite, neuropatias periféricas, problemas cardiovasculares, prejuízos cerebrais, imunológicos, anemias, osteoporose e câncer. Vale lembrar que, para algumas pessoas, de acordo com idade, gênero e aspectos individuais de saúde, o consumo pesado e continuado de bebidas alcoólicas por muitos anos, mesmo que não seja diagnosticado como alcoolismo, pode estar relacionado às doenças mencionadas. O alcoolismo encontra-se em todas as camadas sociais, disfarçados ou explicito, e interfere na saúde física e mental, e principalmente, na moral e na decência do indivíduo.

Importante destacar que nas últimas décadas esse consumo vem migrando para as populações de menos faixa etária, alcançando as crianças e os adolescentes. No ambiente organizacional, o álcool costuma diminuir os reflexos, reduzir a capacidade de percepção e provocar reações desproporcionais diante dos problemas diários. Tudo isso contribui para o aumento do número de acidentes de trabalho e de conflitos dentro da empresa.

COMO IDENTIFICAR O ALCOOLISMO
✓ Perda de controle sobre o ato de beber.
✓ Rompimento de relações com amigos e com a família.
✓ Deixar de fazer atividades importantes que eram rotina
✓ Pensar o tempo todo na bebida.

Com tudo isso em mente, a preocupação com o abuso do álcool por trabalhadores é coerente e envolve diferentes aspectos. Por isso, o encaminhamento de trabalhadores com uso problemático de álcool aos serviços de saúde é de suma importância.

No entanto, é necessário ir mais fundo: programas preventivos direcionados àqueles que ainda não desenvolveram um transtorno relacionado ao uso de álcool, porém já apresentam problemas decorrentes do uso dessa substância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *